Entendendo as energias sutis

postado em: Atendimentos, Blog, Corpo, Destaque, Espíritual, Mente | Comments

music-img-2[1]Esse post é um trecho da apostila de Reiki que meus alunos recebem durante o curso. Esse texto ajudará a entender melhor sobre as energias sutis que estão ao nosso redor e como elas interagem com o nosso dia a dia.

HISTÓRIA DA ENERGIA

Segundo a física, energia e matéria são dois elementos separados. A energia citada por eles não consideram as suas manifestações mais sutis e as matérias apresenta-se sempre em três estados básicos: Sólido, Líquido ou Gasoso.

Para Albert Einstein a matéria é energia em estado latente e será energia cinética ou de movimento no momento em que liberar essa energia.

Na física moderna está cada vez mais aceito o conceito de que tudo o que existe no universo, incluindo os seres vivos, são compostos de uma mesma substância, a energia, que se manifesta de infinitas maneiras em diferentes níveis de condensação.

Diferentes culturas orientais também definem a energia como sendo um princípio fundamental do Universo, chamando-as de Prana. Considerando todas as manifestações energéticas como subprodutos deste Prana.

No contexto universal da criação o ser humano, pelo uso do livre-arbítrio, pode transmutar, através da mente, as energias que ela processa, elevando, melhorando ou aproximando-as do nível de Frequência Vibratória dos Planos Superiores, onde se sintoniza com as forças criativas, construtivas e sublimes da natureza, gerando saúde, harmonia e evolução.

Outras vezes as transmuta, afastando-as dos sublimes níveis vibratórios, gerando desarmonia e doenças. A primeira vítima deste processo é sempre a própria pessoa que gera este tipo de energia, segundo a lei de causa e efeito, que determina que a energia gerada pela nossa mente, determinará a qualidade da aura, das células e de seu corpo físico.

ENERGIA SUTIL

A energia sutil foi tema de uma teoria eletromagnética do Professor René Louis Vallee que afirma que se a energia atinge um determinado espaço, uma densidade suficiente, acontece a materialização de um fóton; mas se a energia for de densidade inferior, ela só pode existir em forma de onda.

Se a densidade for diminuída, a energia deve continuar a existir na forma que não é corpuscular nem ondulatória, numa forma não formulada, de maneira difusa. E a níveis energéticos maiores, deverá aparecer como uma radiação eletromagnética. Isto significa que vivemos literalmente num banco energético.

HISTÓRIA DE CURAS ENERGÉTICAS

A CURA ESPIRITUAL NA HISTÓRIA

A história nos mostra que a capacidade do homem em interagir no processo de saúde e doença vem de longe. Os magos da Caldéia e os brâmanes da Índia buscavam curar pela aplicação do olhar, estimulando o sono e a letargia. No templo da deusa Ísis, às margens do Nilo, a imposição das mãos era usada pelos sacerdotes iniciados, para tentar aliviar o sofrimento de milhares de pessoas. Os gregos, que incluíram no seu modo de vida muita coisa do Egito, usavam a fricção das mãos no tratamento dos doentes. O Pai da medicina moderna, Hipócrates também cita a imposição das mãos.

No novo testamento diversas referências à curas feitas por Jesus, seja impondo as mãos, seja soprando, usando barro, etc. Kardec, o grande codificador do espiritismo, organizou, catalogou, usou a razão e extirpou as idiossincrasias existentes nas crenças superficiais.

Isso nos mostra que a cura pela transferência de energia entre pessoas sempre existiu no mundo.

 

Quis colocar esse pedaço da apostila para que muitos que as pessoas entendam a velha frase de Einstein:

“Tudo é energia e isso é tudo o que há. Sintonize a frequência que você deseja e, inevitavelmente, essa é a realidade que você terá. Não há outra forma de ser. Isso não é filosofia, é física.”

O que ele quer dizer com essa frase é bem simples. Tudo o que você faz, pensa e sente emite ondas, e essas ondas são enviadas para o universo, criando a sua realidade, então, você é responsável por tudo o que acontece ao seu redor, tanto as coisas agradáveis ou não. Por isso a importância de se conhecer e ter consciência de si mesmo, para que use o seu poder de cocreiação de acordo com o seu verdadeiro Eu. Em breve farei um vídeo falando sobre isso e muitas outras coisas relacionadas para uma melhor compreensão.